La Ferme Moderne

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

La Ferme Moderne é uma empresa de produtos gastronômicos artesanais de alto padrão. Antes dedicada à produção de cerâmica, a sua fazenda é hoje reconhecida por sua produção de frutíferas raras e de alto valor no mercado. Com essa base já estabelecida, a La Ferme Moderne convidou a PRETATERRA para aportar a sua expertise agroflorestal ao modelo de negócios. Idealizamos um design biodiverso e produtivo que conserva a essência La Ferme Moderne e agrega todos os benefícios socioambientais e econômicos de uma agrofloresta.

Sediada em Avaré (SP), La Ferme Moderne se define como uma “fazenda gastronômica”, especializada em produtos artesanais saudáveis, de alto valor agregado e com baixíssimo processamento industrial. Trata-se de uma visão que converge com as possibilidades da agrofloresta, já que essa pode ir além dos produtos básicos da agricultura e oferecer insumos para a alta gastronomia.

Combinamos a vocação empreendedora da La Ferme Moderne à realidade ecológica, biológica e edafoclimática (relativa ao clima e ao solo) do oeste paulista para chegar a um projeto de abordagem holística que contempla os principais ativos do ponto de vista ecológico, social e econômico.

A PRETATERRA conseguiu entender o que a gente gostaria de criar. E a partir disso a gente discutiu fez listas e mais listas de espécies que se encaixam no nosso projeto e que tenham o perfil da nossa empresa.” Mauricio Sales, co-fundador da La Ferme Moderne.

O sistema foi pensado para a elaboração de um mosaico produtivo, com a maior diversidade possível dentro de uma lógica viável e economicamente sustentável. O foco está em produtos finos, tais como cesta de orgânicos e brindes, itens como geléias, licores, infusões de frutas nativas, especiarias, antepastos e mel. Primou-se igualmente por madeiras de alto valor, castanhas (espécies de fluxo), café, frutíferas nativas, com alto valor nutricional e potencial uso gastronômico (raras e de possível demanda iminente).

Dentre os destaques na elaboração do design, esse suplantado pelos inputs da equipe de La Ferme Moderne, está o processo de análise e seleção de espécies mais adaptadas, com priorização de plantas da Mata Atlântica e do Cerrado. Realizamos um estudo com rigoroso crivo técnico para definir espécies como pitanga, araçá, limão cravo e uvaia, e, em seguida, segmentamos em nichos funcionais.

PRETATERRA e Equipe La Ferme Moderne

Espécies como castanha de cotia, ariá e alfarroba foram retiradas da lista por uma inexistência de mercado e/ou um conhecimento rarefeito sobre seu manejo, fato que demonstra a dedicação da PRETATERRA em modelar uma produção comercialmente viável. Esse design agroflorestal de base foi igualmente desenvolvido para ser reproduzido e expandido em outras áreas da fazenda, e, como é elástico, cada implantação pode ter uma composição de espécies e/ou um carro-chefe diferente de acordo com a prioridade e o contexto.Também foi idealizada uma variação do sistema, um segundo design, com a inclusão de espaço ideal para as culturas agrícolas voltadas para a produção de antepastos e conservas, além de especiarias, aromáticas e condimentos.

O projeto PRETATERRA junto a La Ferme Moderne contém uma robusta modelagem financeira, feita com base na prognose de produção. Ela integra as inserções de dados técnicos agrícolas e agroflorestais, esses associados à expectativa de produtividade dentro de premissas previamente discutidas, assim como dados micro e macroeconômicos.

Mauricio Sales ainda conta que “ [sobre] o ponto mais marcante do projeto, a gente sempre se preocupou com a sua viabilidade econômica mas também a questão da biodiversidade. Criamos um sistema bastante complexo, com bastante espécies para que tivéssemos um fluxo de caixa interessante.”

***

O design regenerativo PRETATERRA objetiva congregar fatores ecológicos e econômicos em sua resiliência, diversidade e sistematização operacional. Todas as premissas utilizadas criam um sistema inteligente e diverso, melhorando as qualidades intrínsecas do solo e das plantas. Em última instância, o design agroflorestal regenerativo personalizado concebido pela PRETATERRA busca associar resiliência ambiental e produtiva, com oportunidade de mercado e satisfação de consumidores conscientes.

Saiba mais sobre agrofloresta:
Recebemos a pergunta do Carlos, que é de Manaus e gostaria de implantar uma agrofloresta em 32 hectares, numa área que já é uma floresta.
Como faço para controlar as formigas cortadeiras no meu plantio? Pergunta do Rafael pelo IG. Oi Rafael, infelizmente o dano... Continue lendo
Oi equipe da PRETATERRA. Eu admiro muito o trabalho de vocês, mas moro na cidade e não tenho espaço nenhum... Continue lendo
veja também
Pecuária sustentável e regenerativa no projeto Pasto Vivo
A PRETATERRA em parceria com a LaGrama acaba de implantar um módulo modelo replicável de sistema agroflorestal para gengibre e cúrcuma em Pichanaki, na Selva Alta Peruana.
Sistema agroflorestal focado na produção de algodão orgânico, apoiado por outras espécies secundárias de valor ecológico e econômico

drop's regenerativos

fique informado! se inscreva e receba as últimas notícias sobre agrofloresta




    Nós nos preocupamos com seus dados e adoraríamos usar cookies para melhorar sua experiência. Você pode saber mais sobre nossa política de privacidade e cookies aqui.