Pichanaki – na Selva Alta Peruana

A PRETATERRA em parceria com a LaGrama acaba de implantar um módulo modelo replicável de sistema agroflorestal para gengibre e cúrcuma em Pichanaki, na Selva Alta Peruana.

A implantação de sistemas agroflorestais como solução integrada – climática e econômica, para zonas amazônicas de terras altas.

A Selva Alta e o ecótono onde a floresta amazônica escala as paredes andinas, levando a biodiversidade para a encosta das montanhas. Nesse cenário natural impressionante, vivem agricultores que, há centenas de anos, produzem em encostas de 45 graus, utilizando o corte e queima como método agrícola. O drástico aumento populacional, a acentuação das mudanças climáticas e a consequente degradação do solo, ameaçam a prosperidade da produção local.

A LaGrama produz, fomenta e exporta cúrcuma e gengibre em sistema orgânico nesse cenário da selva peruana – eles são os maiores empregadores e compradores locais, oferecendo prêmio de preço para todos os outgrowers que se comprometem a melhorar o sistema produtivo e atender às normas das diversas certificações que possuem.

Apesar de ser já certificada orgânica (e biodinâmica) em diversos países, a LaGrama não se contenta com um sistema produtivo que odedeça normas de substituição de insumos mas não altere a lógica da restauração produtiva da paisagem. Fiéis ao lema “Organic is not enough” (não basta ser orgânico), a demanda LaGrama buscou desenhar um sistema agroflorestal regenerativo, que pudesse servir de modelo, não apenas para seus próprios outgrowers, mas sim, para todos os agricultores da zona. A PRETATERRA assumiu esse desafio, concebendo, capacitando e implantando um novo modelo de produção para a Selva Alta.

Utilizamos uma lógica de aderência ao modo local de agricultura, implantando uma layer florestal composto de madeireiras de ciclo longo e frutíferas, intercaladas com linhas de serviço (produção de biomassa e controle de erosão), a partir da realização de diagnósticos rurais participativos na região.

Além da implantação conjunta do modulo piloto, a capacitação de agricultores locais ocorreu com demonstrações de plantio em mutirão e com a apresentação da inteligência do sistema; espécies outrora indesejadas, como o pino chuncho (Schizolobium parahyba var. amazonicum) e o yungor (Cecropia sp.) receberam significância sob a luz da lógica de espécies de serviço, em suas funções de manutenção do solo em declive, fixação de nitrogênio e mobilização do fósforo.

Design agroflorestal para gengibre e cúrcuma na selva alta peruana. PRETATERRA.

A intensificação das mudanças climáticas é sentida, primeiramente, pelos povos dependentes da floresta – segue-se perda de fertilidade, degradação e migrações. Com o novo modelo de produção de gengibre agroflorestal, esperamos reduzir os impactos negativos das mudanças climáticas, aumentando a produção e os ganhos econômicos. Estratégias inteligentes de diversificação produtiva em consonância com a demanda de mercados mais exigentes e sensíveis, criam cenários pioneiros de desenvolvimento de soluções agroflorestais integradas.

PRETATERRA inova na concepção de designs sistematizados, aderentes e replicáveis, que atendam demandas especificas e geram soluções duradouras e eficazes.

Produzimos uma serie documental no nosso canal no YouTube contando um pouco sobre a implantação agroflorestal do design de Pichanaki.

Saiba mais sobre agrofloresta:
Espécies, mão de obra, maquinário e mercado, todos devem ser escolhidos e analisados dentro um planejamento detalhado para resultar no melhor custo-benefício e retorno.
Indispensáveis na agrofloresta, as espécies de serviço tem várias funções, mas uma das principais é a produção de biomassa.
Recebemos a pergunta do Carlos, que é de Manaus e gostaria de implantar uma agrofloresta em 32 hectares, numa área que já é uma floresta.
veja também
A Mata Atlântica A Mata Atlântica é um dos biomas mais ameaçados do Brasil devido ao intenso desmatamento que vem...
No primeiro post da série “Diários da comida”, lembramos da nossa viagem de 2019 para os Planaltos Bolivianos. Por quê...
O que nós PRETATERRA chamamos de Exponential Lab é o nosso laboratório e área de Pesquisa & Desenvolvimento de Tecnologias Exponenciais para levar agrofloresta para outros rumos, outras instâncias e para novos horizontes.

drop's regenerativos

fique informado! se inscreva e receba as últimas notícias sobre agrofloresta




    Nós nos preocupamos com seus dados e adoraríamos usar cookies para melhorar sua experiência. Você pode saber mais sobre nossa política de privacidade e cookies aqui.