Inovação e disrupção no exponential lab da PRETATERRA

O que nós PRETATERRA chamamos de Exponential Lab é o nosso laboratório e área de Pesquisa & Desenvolvimento de Tecnologias Exponenciais para levar agrofloresta para outros rumos, outras instâncias e para novos horizontes.

Tecnologia & conhecimento ancestral

Por milhares de anos a agrofloresta tem sido feita de maneira empírica por povos ancestrais. Hoje, com praticamente 8 bilhões de pessoas no mundo, precisamos readaptar a forma como produzimos alimentos no nosso planeta. A monocultura e a degradação ambiental trouxeram impactos como as mudanças climáticas e a degradação dos solos, o que nos coloca hoje frente a uma possível crise alimentar jamais antes vista. As soluções agroflorestais antigas sozinhas não seriam capazes de resolver todos os desafios que enfrentamos hoje se não buscássemos juntar tecnologia com conhecimento ancestral. Esse é o coração e a sabedoria que a PRETATERRA entrega hoje pra toda humanidade.

Estamos abertos a todas as tecnologias existentes e as que serão criadas. Não faremos a revolução na agricultura agroflorestal regenerativa no planeta se não estivermos alinhados e de mãos dadas com todas as ciências disponíveis. Por isso, a cada novo desafio, novo parceiro, novo cliente, novo bioma, nós nos aprimoramos constantemente. A PRETATERRA é, por si só, uma área de P&D permanente.

As nossas principais frentes de desenvolvimento exponencial de tecnologia regenerativa hoje estão principalmente baseadas:

Nas novas formas de aprendizado

Utilizando tecnologias digitais para levar agrofloresta para todos e em todas as partes.

Durante as gravações do PRETATERRA Academy. Foto: PRETATERRA.

Em práticas de campo inovadoras

No nosso P&D a céu aberto na Fazenda PRETATERRA, em Timburi, SP, buscamos inovar e prototipar diferentes conceitos e formas de fazer agricultura de forma harmônica com o planeta Terra.

Colocando nossas mudas no chão na Fazenda PRETATERRA.

Carbono agroflorestal

Diferente de como a extrapolação do carbono vem sendo feita hoje, a PRETATERRA desenvolveu um método de calcular carbono de forma individual em cada elemento do sistema, podendo assim criar prognoses muito mais assertivas para sistemas agroflorestais, entendendo como a geração e a otimização do carbono vai performar no sistema ao longo de todo o seu ciclo, incluindo as práticas de manejo, poda, carbono no solo e ciclagem de nutrientes na serrapilheira. Desta forma podemos contribuir de forma mais ativa para a redução dos impactos das mudanças climáticas, não só fixando carbono, mas trazendo práticas de manejo que auxiliam na criação de um microclima que reduz os impactos climáticos e beneficia produtores em todas as escalas.

Smart cities

Transpomos nossa lógica agroflorestal de larga escala também para pequena e micro escala de forma tecnológica para produção de alimentos em sistemas integrados em ambientes fechados, tetos verdes, paredes verticais e outros sistemas de produção como aquicultura, aquaponia, dentro de cidades inteligentes.

Tecnologia aeroespacial e planejamento da paisagem

Usamos a tecnologia de ponta de drone, SIG e leituras de diferentes espectros como NDVI e Lidar para criar mosaicos extremamente assertivos, envolvendo solo, clima, declividade, biomassa e potencial fotossintético para criação dos melhores sistemas agroflorestais jamais vistos.

Em campo no Mato Grosso pelo Projeto PASTO VIVO

Software e modelling

Uma de nossas principais frentes de disrupção tecnológica está na criação de modelos de software com interface amigável para uso desde pequenos agricultores até grandes empresas no design e manejo de sistemas agroflorestais biodiversos, entendendo sua parte ecológica, econômica e ambiental em todos os aspectos mais importantes, incluindo também os plugins sociais de integração de comunidades e outros povos nativos.

Saiba mais sobre agrofloresta:
Espécies, mão de obra, maquinário e mercado, todos devem ser escolhidos e analisados dentro um planejamento detalhado para resultar no melhor custo-benefício e retorno.
Indispensáveis na agrofloresta, as espécies de serviço tem várias funções, mas uma das principais é a produção de biomassa.
Recebemos a pergunta do Carlos, que é de Manaus e gostaria de implantar uma agrofloresta em 32 hectares, numa área que já é uma floresta.
veja também
A Mata Atlântica A Mata Atlântica é um dos biomas mais ameaçados do Brasil devido ao intenso desmatamento que vem...
No primeiro post da série “Diários da comida”, lembramos da nossa viagem de 2019 para os Planaltos Bolivianos. Por quê...
O que são ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável)? Em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) publicou um plano de...

drop's regenerativos

fique informado! se inscreva e receba as últimas notícias sobre agrofloresta




    Nós nos preocupamos com seus dados e adoraríamos usar cookies para melhorar sua experiência. Você pode saber mais sobre nossa política de privacidade e cookies aqui.