Consigo plantar uma agrofloresta num solo degradado?

 

Tenho um pedaço de terra, mas está totalmente degradado, o que eu faço para começar a plantar uma agrofloresta?

Nos nossos anos de experiência sempre nos deparamos com pessoas especiais que querem transformar suas histórias e cada um com seu motivo, sonham em ter uma agrofloresta. Algumas perguntas muito comuns que recebemos são relacionadas ao estado do solo e sua aptidão para receber um plantio agroflorestal. Mas afinal, mesmo numa terra que é pasto há anos, é possível plantar uma agrofloresta?

A resposta é SIM!! Aqui nesse post a gente te explica um passo-a-passo sobre como começar a sua agrofloresta, mesmo partindo de um solo degradado ou pastagem.

Preparação do solo:

Em uma área maior que 1 hectare, será preciso maquinário: vá até um vizinho e busque um trator para alugar, que tenha um implemento chamado “grade”. Essa operação de passar a grade no solo deverá ser realizada algumas vezes (2 ou 3 vezes) para descompactar o solo e soltar as touceiras de capim.

Após a gradagem, aplicar calcário + gesso, ou apenas um dos dois, dependendo do resultado de uma análise de solo básica: se o solo estiver muito ácido, deverá ser aplicado calcário; mas se o solo apresentar alumínio em profundidade, deverá ser aplicado gesso. Pode ser que os dois tenham que ser aplicados. O calcário deverá ser incorporado ao solo para que sua ação seja eficiente, por isso, a grade deverá ser passada novamente. O gesso poderá ser aplicado na superfície e será absorvido aos poucos.

Escolha de espécies:

Depois disso, o ideal é que após a escolha das espécies do sistema, cujo plantio será realizado muito provavelmente em linhas, seja usado o subsolador ao longo dessas linhas de plantio. O subsolador é um maquinário que possui um gancho e quebra camadas profundas do solo que possam estar compactadas e poderão impedir o crescimento das raízes. No mesmo momento ou antes, deverá ter sido distribuído algum tipo de esterco ou composto, como cama de frango, cama de cavalo ou qualquer tipo de adubo orgânico (esterco animal); assim, quando for a hora de passar o subsolador, ele irá incorporar o esterco ao solo em profundidade. Após passar o subsolador, o plantio pode ser iniciado.

Plantio:

No plantio, serão abertos os berços (coveamento) para acomodar as mudas. O adubo também pode ser incorporado em profundidade neste momento, mas apenas se for um esterco bem curtido ou outro composto. Após o plantio das mudas é essencial a cobertura de solo com maravalha, grama ou capim triturado, ou folhas e galhos triturados.

Se você busca recuperar a área para começar o plantio na próxima estação chuvosa, você pode fazer o plantio de adubação verde em área total (o que também pode ocorrer logo antes ou até depois do plantio). A adubação verde é o plantio de espécies herbáceas ou arbustivas anuais ou semi-perenes que possuem crescimento rápido, formam raízes densas, são rústicas, ciclam diversos nutrientes e ajudarão a restaurar o solo. Basicamente, as espécies de adubação verde ciclam nutrientes indisponíveis no solo, que serão depositados em suas folhas e servirão como adubo quando forem roçadas para cobertura do solo. As espécies mais comumente utilizadas como adubação verde são: girassol, aveia, nabo forrageiro, milheto, crotalária, estilosantes, feijão guandu… existem muitas espécies, mas algumas são bastante utilizadas e conhecidas, como a aveia, por exemplo. Você pode fazer o plantio de um mix dessas sementes em área total após a grade, aplicação de calcário e gesso da seguinte maneira: distribuir as sementes a lanço e passar a grade mais uma vez de maneira mais leve para incorporar as sementes no solo.

Se você já pretende iniciar o plantio de árvores, o processo é quase o mesmo: deverá gradear, calcarear, gessar, subsolar para então plantar as árvores; nesse caso, o plantio das espécies de adubação verde poderá ser feito nas entrelinhas, seguido da grade mais leve.

O plantio de adubação verde significa que você produzirá biomassa para o seu sistema, ou seja, adubo e cobertura do solo, uma vez que após 3 meses do plantio da adubação verde será necessário roçar as mesmas (com o mesmo trator com uma roçadeira atrás ou com uma roçadeira costal). Após a roçada, cortar as folhas e com auxílio de um rastelo acumular a biomassa gerada sobre as mudas, cobrindo o solo e adubando a linha de plantio. Você também pode fazer o plantio de adubação verde de novo após a roçada ou deixar as espécies rebrotarem para manter sempre as entrelinhas cobertas e o solo produzindo adubação verde.

Ficou com alguma dúvida? Acompanhe a PRETATERRA nas nossas mídias sociais e se inscreva para receber nossas newsletters.

Saiba mais sobre agrofloresta:
Espécies, mão de obra, maquinário e mercado, todos devem ser escolhidos e analisados dentro um planejamento detalhado para resultar no melhor custo-benefício e retorno.
Indispensáveis na agrofloresta, as espécies de serviço tem várias funções, mas uma das principais é a produção de biomassa.
Recebemos a pergunta do Carlos, que é de Manaus e gostaria de implantar uma agrofloresta em 32 hectares, numa área que já é uma floresta.
veja também
Espécies, mão de obra, maquinário e mercado, todos devem ser escolhidos e analisados dentro um planejamento detalhado para resultar no melhor custo-benefício e retorno.
Indispensáveis na agrofloresta, as espécies de serviço tem várias funções, mas uma das principais é a produção de biomassa.
Recebemos a pergunta do Carlos, que é de Manaus e gostaria de implantar uma agrofloresta em 32 hectares, numa área que já é uma floresta.

drop's regenerativos

fique informado! se inscreva e receba as últimas notícias sobre agrofloresta




    Nós nos preocupamos com seus dados e adoraríamos usar cookies para melhorar sua experiência. Você pode saber mais sobre nossa política de privacidade e cookies aqui.