Agricultura sintrópica de Ernst Gotsch

Agricultura sintrópica é um termo recentemente utilizado para descrever uma agricultura mais regenerativa e que tende a complexificar o sistema. Sintropia é o contrário da entropia — em relação a partículas (na entropia, as partículas tendem do organizado para o desorganizado, do contido para o disperso, em todos os aspectos físicos da matéria).

Agricultura sintrópica é um termo recentemente utilizado para descrever uma agricultura mais regenerativa e que tende a complexificar o sistema. Sintropia é o contrário da entropia — em relação a partículas (na entropia, as partículas tendem do organizado para o desorganizado, do contido para o disperso, em todos os aspectos físicos da matéria).

O termo que está sendo cunhado, principalmente no escopo da agrofloresta tende a fazer uma relação com criar sistemas mais complexos e biodiversos no espaço e no tempo — não tendo uma relação direta com as “partículas”, mas sim, principalmente, com a diversidade e baixo impacto ambiental.

Ou seja, o termo não define e/ou consolida práticas específicas de determinada escola, mas sim, engloba uma série de práticas de manejo integrado e conservacionista — basicamente, utilizando princípios agroflorestais de sucessão e estratificação, conhecimentos empíricos e, principalmente, produzindo todo o insumo (biomassa) dentro do próprio sistema (na sua forma idealizada).

Abordagens mais holísticas e ligando sentimentos e emanações cósmicas a ligação intrinseca do ser-humano com a agricultura, já foram preconizados pela biodinâmica, a primeira agricultura orgânica desenvolvida (década de 20), a qual adota princípios ancestrais de manejo do solo e das espécies, envolvendo o ser humano de forma orgânica no processo e abordando conceitos místicos e astrológicos. Entretanto, a biodinâmica aceita a inserção de insumos externos e não, necessariamente, envolve árvores no sistema produtivo. Assim, ainda que praticamente todas as práticas da biodinâmica se encaixem (ou poderiam encaixar-se) na chamada agricultura sintrópica, o principio da produção de biomassa e ênfase na poda, permeados pelo “amor incondicional” e pelo primor ao compor os estratos verticais produtivos, são pontos de divergencia ou, melhor dizendo, evolutivo-complementares.

 

Saiba mais sobre agrofloresta:
Espécies, mão de obra, maquinário e mercado, todos devem ser escolhidos e analisados dentro um planejamento detalhado para resultar no melhor custo-benefício e retorno.
Indispensáveis na agrofloresta, as espécies de serviço tem várias funções, mas uma das principais é a produção de biomassa.
Recebemos a pergunta do Carlos, que é de Manaus e gostaria de implantar uma agrofloresta em 32 hectares, numa área que já é uma floresta.
veja também
A Mata Atlântica A Mata Atlântica é um dos biomas mais ameaçados do Brasil devido ao intenso desmatamento que vem...
No primeiro post da série “Diários da comida”, lembramos da nossa viagem de 2019 para os Planaltos Bolivianos. Por quê...
O que nós PRETATERRA chamamos de Exponential Lab é o nosso laboratório e área de Pesquisa & Desenvolvimento de Tecnologias Exponenciais para levar agrofloresta para outros rumos, outras instâncias e para novos horizontes.

drop's regenerativos

fique informado! se inscreva e receba as últimas notícias sobre agrofloresta




    Nós nos preocupamos com seus dados e adoraríamos usar cookies para melhorar sua experiência. Você pode saber mais sobre nossa política de privacidade e cookies aqui.